Search
Close this search box.

Pública defende melhores condições de atendimento da Previdência em programa da Rádio Justiça

O presidente da Pública Central do Servidor no DF, Vilson Romero participou, na tarde de segunda-feira (14/8), do programa Justiça na Tarde, transmitido pela Rádio Justiça, do Supremo Tribunal Federal (STF), no qual foram discutidas as consequências da EC 103/19 (reforma da Previdência) para a população e a demora na concessão de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Vilson Romero, também presidente da ANFIP, destacou os graves problemas estruturais, também reconhecidos pelo presidente do Instituto. “O INSS tem aparato tecnológico ultrapassado, falta de condições de trabalho e redução de quadro funcional. Em 2006, a força de trabalho do INSS nas principais carreiras (técnico e analista) somava 43 mil servidores, hoje são somente 19 mil, muitos deles recebendo abono de permanência, desmotivados pela falta de estrutura e o orçamento impede que haja a reposição do quadro. É um problema crucial que temos que resolver, a Previdência está inadministrável e, lamentavelmente, quem sofre é o cidadão”, alertou Romero.

Entre as principais estratégias de defesa da Previdência, Romero destacou a necessidade da união entre o Parlamento e a sociedade civil. “Se nós não nos mobilizarmos em defesa da Previdência e preservarmos essa estrutura que livra uma grande parcela da nossa população de estar abaixo da linha da miséria, nós não iremos para frente”. O presidente também considera importante o aproveitamento da tecnologia em favor do cidadão, possibilitando melhor atendimento presencial nas quase 1.700 agências, assim como o aprimoramento do sistema Meu INSS com cruzamento eficiente de dados.

Romero lembrou ainda que é necessário debater os impactos da reforma para os servidores, os principais atingidos pelas mudanças. “Temos mais de 2 mil Regimes Próprios de Previdência Social em todo Brasil, além do Regime de Previdência Complementar. A maior parte das estruturas que cuidam das aposentadorias e pensões dos servidores estão com desequilíbrio atuarial, portanto há uma série de repercussões em decorrência da reforma da Previdência”, disse.

Além do presidente, participaram do debate, comandado pelo jornalistas Valter Lima, a supervisora técnica do Escritório Regional do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) no Distrito Federal, Mariel Lopes; o vice-presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Diego Monteiro Cherulli; e a especialista em Direito Previdenciário, Thaís Riedel.

A rádio pode ser sintonizada, em FM, na frequência 104.7 MHz, em Brasília, ou acompanhada pelo YouTube da Rádio Justiça.

Compartilhe essa notícia
Últimas notícias da categoria:
Criação do INPSU – Instituto Nacional do Regime Próprio de Previdência Social da União
28 de setembro de 2023
Senado vai contra STF e aprova marco temporal para demarcações de terras indígenas
28 de setembro de 2023
É Plano de Carreira ou greve! Servidores do meio ambiente aprovam paralisação geral dia 28/9
26 de setembro de 2023
Filie-se

Traga sua entidade para a Pública

Faça parte da Central dedicada exclusivamente ao Serviço Público.

A filiação à Pública garante participação em um grupo forte, coeso, que compartilha dos mesmos ideais e objetivos em uma rede de proteção dos serviços públicos e dos servidores brasileiros.

Inscreva-se em nossa

Newsletter

Receba nosso conteúdo informativo diretamente em seu e-mail